NOTA BIOGRWFICA DE LUIS GONZAGA GOMES

Luqs Gonzaga Gomes nasceu em Macau, a 11 de Julho de 1907, e faleceu em 20 de Marco de 1976.

O pai de Luqs Gonzaga Gomes, Joaquim Francisco Xavier Gomes, foi professor primhrio e Director da Escola Central do Sexo Masculino. A sua mae, Sara Carolina da Encarnacao, foi tambmm professora primhria e Directora da Escola Central do Sexo Feminino.

Pessoas de gosto requintado e intelectualmente refinadas, o casal Gomes constituqa uma famqlia com algum prestqgio na mpoca, permitindo o desenvolvimento de um ambiente culto, onde se cultivava o gosto pela mysica e pela arte, interessando-se tambmm por artigos de mobilihrio e pecas de porcelana chinesas.

Apus a conclusao do curso primhrio, com o apoio dos pais, Luqs Gonzaga Gomes ingressou no Liceu de Macau e concluiu o 7o ano com bons resultados. Tirou por correspond吵cia os cursos de Teoria Musical, Solfejo e Histuria da Mysica, da Escola Universal de Paris.

Durante este longo perqodo de formacao intelectual, cientqfica e cqvica, a sua personalidade foi influenciada por alguns bons professores, tornando-se numa pessoa erudita e simphtica. Participou com entusiasmo em muitas actividades sociais e culturais. Luqs Gonzaga Gomes seguia um antigo e nobre provmrbio chin吱: “Servir sem recompensa”, ou seja, prestar servico j comunidade nao tirando proveito pessoal do seu estatuto profissional.

Luqs Gonzaga Gomes foi sinulogo, escritor e historiador. Profundamente influenciado pelo ambiente familiar, decidiu dedicar-se j funcao de professor e, durante vinte anos, trabalhou no ensino, na investigacao, na traducao, na escrita, etc., divulgando a lqngua chinesa aos portugueses.

 

Foi ainda jornalista, colaborador da Redaccao da Revista “Renascimento”, tambmm Director da Escola Primhria Oficial “Pedro Nolasco da Silva”, Secrethrio da Comissao da Elaboracao do Regulamento do Curso de Lqngua Chinesa do Liceu Nacional Infante D. Henrique, Inspector Substituto do Ensino Primhrio, Vice-Presidente da Comissao Administrativa do Leal Senado da Camara, Director da Biblioteca Nacional de Macau, Director do Boletim do Instituto Luqs de Camoes, Conservador do Museu Luqs de Camoes, Professor do Curso de Lqngua Chinesa na Direccao dos Correios, Telmgrafos e Telefones de Macau.

Luqs Gonzaga Gomes foi um mysico afamado, tendo dirigido o Cqrculo de Cultura Musical e tambmm ocupou o lugar de Director da Emissora de Radiodifusao de Macau. Deu um grande contributo para a difusao do ensino e da cultura artqstica de Macau, principalmente no ambito do intercambio cultural luso-chin吱.

DIVULGACAO DA CULTURA CHINESA ATRAV[S DO ENSINO

Luqs Gonzaga Gomes m considerado uma personagem importante no processo de divulgacao da cultura chinesa e portuguesa.

Em primeiro lugar, no que se refere js actividades ligadas ao ensino, uma vez que na escola propriamente dita ou na criatividade das suas obras ou na sua participacao nos eventos sociais, esth sempre reflectida a sua personalidade de docente.
Foi um docente com enormes qualidades, ou seja, uma pessoa com grandes conhecimentos, com muita delicadeza e foi, tambmm, um “engenheiro“, isto m, um formador do espqrito humano, ensinando e educando de uma forma imparcial e nunca com uma atitude conservadora. Ele pruprio foi um bom exemplo e, no seu percurso como professor, desenvolveu boas estratmgias de ensino. Era muito competente, simphtico e acessqvel.

Por um lado, trabalhou muito para descobrir a posicao de Macau no mundo chin吱 e, por outro lado, esforcava-se por conhecer a outra parte do mundo, explorando uma hrea que envolve a cultura e os conhecimentos humanos. Isto criou conflitos e desentendimentos.

Considerava que a sua missao era desenvolver a mytua compreensao entre os residentes de Macau e os portugueses do Continente, levando a que se apercebessem de afinidades existentes entre eles, mas, o mais importante, era encorajar as pessoas a desvendarem seriamente a cultura e a civilizacao chinesa.
Parece que ocorreu o inverso, por um lado, os ocidentais tinham uma mentalidade colonizadora e, assim, afastaram-se do raciocqnio real, produzindo alguns desentendimentos, sendo estas suspeitas transmitidas de geracao em geracao, dificultando a compreensao mytua.

[ sabido que o trabalho de Luqs Gonzaga Gomes m muito importante. Nao tinha preconceitos relacionados com aspectos psicolugicos, sociais, polqticos e raciais. Investigou e analisou lendas, costumes, tradicoes, comportamentos, personagens e factos histuricos, por isso criou um modelo/estilo de expressao pruprio. Pos em prhtica e desenvolveu o entendimento entre vhrias associacoes locais. Almm disso, possuqa uma compet吵cia extraordinhria nas Letras.

Sem dyvida, a traducao exige um esforco intelectual importante. Atravms dela, Luqs Gonzaga Gomes divulgou a cultura chinesa, criando uma estrutura equilibrada de sistemas de aprendizagem e desenvolvendo o desejo de compreensao da cultura chinesa. Ao mesmo tempo, criou uma base de conhecimentos sobre Macau, satisfazendo as diferentes necessidades de modo a que cada parte pudesse colher benefqcios. Obviamente, que se tratava de uma medida de compensacao, porque Macau era um caso especial, era um Territurio sob administracao portuguesa, uma vez que, a partir da implantacao da Repyblica Popular da China, nao houve relacoes diplomhticas entre os dois paqses. O problema de Macau era um problema legado pela Histuria. A obra de Luqs Gonzaga Gomes contribuiu para criar os elos de ligacao entre ambos os paqses, aprofundando as condicoes que conduziram j consolidacao de um acordo – acordo de Macau.

Sem a explicacao e os comenthrios abalizados de Luqs Gonzaga Gomes, a maioria da comunidade portuguesa nao teria conseguido compreender alguns costumes chineses de Macau. Pela edicao dos seus dicionhrios, concluqmos que Luqs Gonzaga Gomes se dedicou muito j aprendizagem da sinologia (“Vocabulhrio Cantonense-Portugu吱”, “Vocabulhrio Portugu吱-Cantonense” e “Vocabulhrio Portugu吱-Ingl吱-Cantonense”). Estes dicionhrios permitiram aos alunos satisfazer as suas necessidades do dia-a-dia. Se nao compreendermos as duas lqnguas – portugu吱 e chin吱, como m que poderemos entender a pluralidade das culturas existentes em Macau?

A obra de Luqs Gonzaga Gomes foi considerada um ponto de viragem, baseado no conhecimento, descobrindo maneiras de relatar os factos histuricos que reflectiam diferentes aspectos da realidade.

Qual foi a influ吵cia que o seu trabalho de divulgacao da cultura chinesa deixou nos estudos sqnicos em Portugal e na cultura portuguesa? A sua influ吵cia abrange tr吱 aspectos. Em primeiro lugar, baseia-se indubitavelmente na riqueza cultural, diversificando a histuria do ensino da lqngua portuguesa e promovendo vhrias linhas de raciocqnio, conceitos e investigacao comparada. Almm disso, manteve o interesse pelos estudos sqnicos, promovendo a investigacao; por fim, atraiu muitos leitores, cultivando o gosto e o desejo de aprenderem. Ningumm, como ele, divulgou, com tanta naturalidade, a cultura chinesa nos trabalhos de investigacao sobre a histuria das relacoes luso-chinesas.

 

DIVULGACAO DA CULTURA CHINESA ATRAV[S DO ENSINO

VIDA E OBRA DE LUIS GONZAGA GOMES

Ainda estudante, apenas com 14 anos de idade, em colaboracao com os seus colegas, publicou o primeiro jornal dos alunos do Liceu de Macau, com o tqtulo “A Academia”. A primeira edicao do jornal foi lancada em 5 de Outubro de 1920. Escreveu ainda um artigo sobre o cientista e polqtico americano, Benjamin Franklin, e, desde entao, comecou a sua vida de escritor.

Apus a conclusao do curso secundhrio, deu continuidade aos seus estudos na lqngua chinesa. Depois foi nomeado para desempenhar importantes cargos pyblicos, em organismos oficiais. Pelo bom desempenho das funcoes para que foi nomeado, em pouco tempo foi promovido a Tradutor-Intmrprete Principal.

 

Foi Director da Escola Primhria Oficial “Pedro Nolasco da Silva” e Inspector Substituto do Ensino Primhrio. Em 1951, o governador Albano de Oliveira atribuiu-lhe um louvor pelo seu empenho e dedicacao ao trabalho como professor da Escola Primhria. Trabalhou com muita dilig吵cia e, ao longo das muitas funcoes que lhe foram atribuqdas, revelou uma extraordinhria e muito lycida intelig吵cia. Almm disso, publicou ainda vhrios artigos sobre as questoes da China, mostrando nao su que podia desempenhar bem as suas funcoes, mas tambmm que era uma pessoa muito erudita na sua hrea de investigacao, contribuindo assim para estabelecer uma plataforma de dihlogo entre a China e Portugal.

Todas as obras de Luqs Gonzaga Gomes revelam-no como uma pessoa muito honesta, erudita, cuidadosa e como escritor prolqfico. O padre Manuel Teixeira diz que “Gonzaga Gomes m o melhor historiador dos 400 anos da histuria de Macau, tendo publicado muitos artigos acerca deste perqodo de quatro smculos, mas foi sempre muito humilde e se escondia no pu dos arquivos, sendo raro v-lo em qualquer festa ou divertimento. Foi um anacoreta.”

Os portugueses que se estabeleceram em Macau consideram-no como sqmbolo da comunidade portuguesa de Macau. Como disse Carlos Marreiros, na ocasiao da homenagem prestada a Luqs Gonzaga Gomes, “morava numa casa sita na Calcada do Monte com um pequeno jardim. Era uma pessoa simphtica, pouco faladora, dando valor ao tempo. Tocava vhrios instrumentos, era o responshvel principal do Cqrculo de Cultura Musical e convidou uma Orquestra afamada para actuar em Macau. Almm de ensinar no ensino secundhrio, tambmm foi excelente investigador da geografia de Macau. As vhrias actividades em que estava envolvido, ocupavam muito, sem tempo para trivialidades. [ pena que o seu valor nunca tenha sido reconhecido no campo da literatura portuguesa.”

Edith Silva, aluna de Gonzaga Gomes, tambmm fez uma refer吵cia relativamente a ele: “o professor que me inspirou muito foi Gonzaga Gomes. Ele era o meu professor de Ingl吱 no quinto ano. Encorajou-me para estudar Chin吱. Dizia: todos nus sabemos falar Chin吱, mas nao sabemos ler nem escrever, somos analfabetos. Ele tinha toda a razao. As suas palavras estimularam-me profundamente e, por conseguinte, decidi aprender Chin吱. Embora tenhamos recebido uma educacao de tipo portugu吱, tambmm nos corre sangue chin吱 no corpo.”

Edith Silva, que fez parte de um grupo de doze alunos do curso de Chin吱, mais disse de Gonzaga Gomes: “Nus aprendemos a ouvir, a escrever, a traduzir e participamos em vhrias actividades na sala de aula. Neste processo de aprendizagem, alguns colegas, em face de muitas dificuldades, desistiram do curso. Como o Chin吱 nao era uma disciplina obrigaturia, eu tambmm pensei em desistir. O meu pai era muito amigo de Gonzaga Gomes, que me encorajou a continuar a estudar. Felizmente, eu insisti e fui a ynica aluna que terminou o curso de Chin吱 ao fim de 3 anos. Por conseguinte, posso utilizar sempre o Chin吱.”

Luqs Gonzaga Gomes foi o responshvel da Biblioteca Nacional, situada no edifqcio do Leal Senado, tendo dedicado muito esforco na salvaguarda de documentos oficiais e de todas as edicoes do jornal “Abelha da China”, primeiro jornal publicado na China em lqngua estrangeira e fundado em 1822, que m ainda hoje parte integrante do espulio da Biblioteca Nacional.

Em 1964, o recheio da Biblioteca dos Assuntos Sqnicos foi incorporado no fundo da Biblioteca Nacional de Macau, valorizando ainda mais o espulio desta.
No seu relaturio, referente ao ano de 1965, Luqs Gonzaga Gomes alertou as autoridades competentes para a necessidade de ser construqdo um outro edifqcio, maior, para a Biblioteca Nacional, por falta de espaco disponqvel na mesma. O edifqcio escolhido para as novas instalacoes da Biblioteca foi o actualmente ocupado pelo Centro de Sayde, sito na Av. do Conselheiro Ferreira de Almeida e, onde na dmcada de 20 do smculo XX, funcionou o Liceu de Macau, mas, infelizmente, nao conseguiu realizar esse seu sonho atm j morte. Em Dezembro de 1966, foi aprovado o projecto de mudanca das instalacoes da Biblioteca Nacional, mas, devido aos acontecimentos de “12.3” e ao perigo de continuarem a ser danificados documentos, o mesmo foi suspenso pelas autoridades. Somente em 1983, a Biblioteca Nacional foi transferida para as actuais instalacoes, sitas na Av. do Conselheiro Ferreira de Almeida.

Como agradecimento pelo contributo prestado por Luqs Gonzaga Gomes, o Governo de Macau atribuiu o nome de Luqs Gonzaga Gomes a uma Escola Secundhria Luso-Chinesa, bem como a uma rua situada no Porto Exterior.

 

Bibliografia de Luqs Gonzaga Gomes

語言 Lqnguas

《粵葡辭典》, 1 9 4 1 年 “Vocabulhrio Cantonense-Portugu吱”, 1941

《葡粵辭典》, 1 9 4 2 年 “Vocabulhrio Portugu吱-Cantonense”, 1942

《千字文》, 1 9 4 4 年 “O estudo de mil caracteres”, 1944

《關於“ 道” 》, 1 9 5 1 年 “Em torno do vochbulo Tou”, 1951

《中國格言》, 1 9 5 3 年 “Citacoes chinesas”, 1953

《葡英粵辭典》, 1 9 5 4 年 “Vocabulhrio Portugu吱-Ingl吱-Cantonense”, 1954

《漢語基礎知識》, 1 9 5 8 年 “Nocoes elementares da lqngua chinesa”, 1958

葡譯 Traducoes para a lqngua portuguesa

《學生青年詩歌》, 1 9 4 4 年 “Versos para a juventude escolar”, 1944

《孝經》, 1 9 4 4 年 “O clhssico da piedade filial”, 1944

《三字經》, 1 9 4 4 年( 第二版, 1 9 9 7 年) “O clhssico trimmtrico”, 1944 (2a edicao, 1997)

《四書: 論語, 大學, 中庸, 孟子》, 1 9 4 5 年 “As quatro obras: Discursos e Dihlogos, Suprema Educacao, Meio Constante e M吵cio”, 1945

《澳門記略》, 1 9 5 0 年( 第二版, 1 9 7 9 年) “Monografia de Macau”, 1950 (2a edicao, 1997)

《老子道德經》, 1 9 5 2 年( 第二版, 1 9 9 5 年) “O livro da via e da virtude de Lhucio”, 1952

曾德昭《大中國誌》, 1 9 5 6 年( 第二版, 1 9 9 4 年)”Relacao da Grande Monarquia da China”, do padre Wlvaro Semedo, 1956 (2a edicao, 1994)

安文思《中國新誌》, 1 9 5 7 年( 第二版, 1 9 9 7 年)”Nova Relacao da China”, do padre Gabriel de Magalhaes, 1957 (2a edicao, 1997)

沙拉比亞(Eduardo Sarabia)《漢字的起源》, 1 97 5年 “El origem de la escritura China”, 1975

 

漢譯 Traducoes para a lqngua chinesa

費爾南多•佩索阿(Fernando Pessoa)《使命• 啟示》, 1 959年 “Mensagem” Fernando Pessoa, 1959

約翰• 巴路士(Joa o de Barros)《葡國魂釋義》, 1 97 2年 “Os Lusqadas contados js criancas” de Joao de Barros, 1972

漢語著作 Obras em lqngua chinesa

《葡國史略》, 1 9 5 5 年 “Histuria de Portugal”, 1955

 

主編著作及前言 Monografias

文第士《文集》, 4 卷, 1 9 4 9 年 “Colectanea de artigos” de Manuel da Silva Mendes, em 4 volumes,1949

文第士《新文集》, 3卷, 1 9 6 3 - 1 9 6 4 年 “Colectanea de artigos” de Manuel da Silva Mendes, em 3 volumes, 1963-1964

 

中國文化研究 Trabalhos sobre a cultura chinesa

《中國曆書》, 1 9 4 3 年 “O almanaque chin吱”, 1943

《中秋節》, 1 9 4 3 年 “A festividade do Outono”, 1943

《中國日曆》, 1 9 4 3 年 “O calendhrio chin吱”, 1943

《契丹六十甲子》, 1 9 4 3 年 “Os ciclos sexagenhrios de Cathi”, 1943

《中國軼聞》, 1 9 4 3 年 “Curiosidades chinesas” , 1943

《罷狀元》, 1 9 4 3 年 “A desautoracao dum Tchong-Un”, 1943

《風水》, 1 9 4 3 年 “A Geomancia”, 1943

《中國武術》, 1 9 4 3 年 “A luta chinesa”, 1943

《中國傢具》, 1 9 4 3 年 “O mobilihrio chin吱”, 1943

《中國青銅器名稱及其裝飾》, 1 9 4 3 年 “Nomenclatura dos bronzes chineses e seus ornatos”, 1943

《中國絲綢及刺繡》, 1 9 4 3 年 “A seda e os bordados chineses”, 1943

《中國日曆中的人物》, 1 9 4 4 年 “Patronos do calendhrio chin吱”, 1944

《中國遊戲》, 1 9 4 4 年 “Jogos chineses”, 1944

《中國建築》, 1 9 4 4 年 “Construcoes arquitectunicas chinesas”, 1944

《中國雕塑》, 1 9 4 4 年 “A escultura chinesa”, 1944

《中國元旦節》, 1 9 4 4 年 “A festividade do ano novo chin吱”, 1944

《元旦節慶》, 1 9 4 4 年 “Festas do ano chin吱”, 1944

《龍舟節》, 1 9 4 4 年 “A festividade do Barco-Dragao”, 1944

《鬼節》, 1 9 4 4 年 “A festividade dos espqritos erradios”, 1944

《立春》, 1 9 4 4 年 “A festividade do inqcio da Primavera”, 1944

《燈節》, 1 9 4 4 年 “A festividade das lanternas”, 1944

《清明節》, 1 9 4 4 年 “A festividade de pura claridade”, 1944

《中國繪畫的發展》, 1 9 4 4 年 “Evolucao da pintura chinesa”, 1944

《中國節日》, 1 9 4 4 年( 第二版, 1 9 5 3 年)”Festividades Chinesas”, 1944, (2a edicao, 1953)

《景德鎮瓷器》, 1 9 4 5 年 “A porcelana de Keong-Thk-Tchan”, 1945

《中國裝飾圖案的象徵》, 1 9 4 5 年 “Sqmbolos empregados nos motivos decorativos chineses”, 1945

《中國的收養制度》, 1 9 4 5 年 “O sistema de adopcao na China”, 1945

《東莞縣的雌雄路》, 1 9 4 5 年 “As estradas feminina e masculina do distrito de Tong-kun”, 1945

《淡水廟梨樹的奇聞》, 1 9 4 5 年 “A estranha histuria da pereira do nicho de Thm-Soi”, 1945

《蓮溪廟》, 1 9 4 7 年 “O templo de Lin-Khi”, 1947

《人力車的辭源》, 1 9 4 7 年 “O termo Riquexu”, 1947

《中國佛教》, 1 9 4 7 年 “O budismo na China”, 1947

《中華民國》, 1 9 4 8 “A Repyblica Chinesa”, 1948

《大米》, 1 9 4 9 年 “O arroz”, 1949

《茶文化與茶貿易》, 1 9 4 9 年 “A cultura e o commrcio do chh”, 1949

《中國短篇小說》, 1 9 5 0 年 “Contos Chineses”, 1950

《蓮花》, 1 9 5 0 年 “O loto”, 1950

《澳門中國傳說》, 1 9 5 1 年 “Lendas Chinesas de Macau”, 1951

《華風國粹》, 1 9 5 2 年( 第二版, 1 9 8 6 年) “Chinesices”, 1952 (2a edicao, 1986)

《中國藝術》, 1 9 5 4 年 “Arte Chinesa”, 1954

《雷公轟: 當鋪》, 1 9 8 3 年 “Casas de penhor”, 1983

澳門歷史文化研究 Investigacao da cultura e histuria de Macau

《著名畫家吳漁山》, 1 9 4 3 年 “O famoso pintor Ng U Shan”, 1943

《為人遺忘的在中國沿海鎮壓海盜一頁》, 1 9 4 5 年 “Um esquecido episudio de repressao da pirataria nos mares da China”, 1945

《古代澳門軼聞, 2 卷。》, 1 9 4 5 年及1 9 5 2 年 “Curiosidades de Macau antiga, 2 volumes”, 1945 e 1952

《澳門的砲仗工業》, 1 9 4 9 年 “A indystria de panchoes em Macau”, 1949

《澳門及中國的漁業》, 1 9 4 9 年 “A pesca na China e em Macau”, 1949

《葡萄牙與中國藝術》, 1 9 5 0 年 “Portugal e a arte chinesa”, 1950

《1 6 2 2 年6 月2 4 日之役》, 1 9 5 0 年 “O ataque de 24 de Junho de 1622”, 1950

《澳門的一座中文圖書館》, 1 9 5 0 年 “Uma biblioteca de livros chineses em Macau”, 1950

《已消失的馬交石村》, 1 9 5 0 年 “O extinto povoado de Macau-Seak”, 1950
《澳門歷史檔案》, 1 9 5 3 年 “Arquivo histurico de Macau”, 1953
《澳門歷史掠影》, 1 9 5 4 年 “Efemmrides da Histuria de Macau”, 1954
《澳門議事亭》, 1 9 5 5 年 “O Leal Senado da Camara de Macau”, 1955
《澳門議事亭特許狀》, 1 9 5 7 年 “Regalias e privilmgios outrora concedidos a Macau”, 1957
《往昔賦予澳門的優待及特權》, 1 9 5 7 年 “Regalias e privilmgios outrora concedidos a Macau”, 1957
《通過馬六甲的葡萄牙與澳門關係》, 1 9 6 0 年 “Relations between Portugal and Macau with Malaca”, 1960
《澳門手稿目錄》, 1 9 65 年 “Cathlogo dos manuscritos de Macau”,1965

《澳門歷史諸頁》, 1 9 66 年 “Phginas da Histuria de Macau”, 1966
《葡人初抵中國》, 1 9 66 年 “Chegam os portugueses, pela primeira vez, j China”, 1966

《1 6 世紀葡萄牙在中國北方的短暫貿易》, 1 9 6 7 年 “Efmmero commrcio portugu吱, no smc. XVI, na China do Norte”, 1967
《兩次遣華使命的失敗》, 1 9 6 7 年 “O malogro de duas missoes ao Impmrio do Meio: a embaixada de Tomm Pires”, 1967
《1 6 世紀葡萄牙在華貿易之坎坷》, 1 9 6 8 年
《澳門起源三異說》, 1 9 6 9 年 “Teses, divertimentos sobre a origem da cidade de Macau”, 1969

《澳門之始》, 1 9 6 9 年 “Os inqcios da cidade de Macau”, 1969

《澳門諸名》, 1 9 6 9 年 “Diversos nomes de Macau”, 1969

《對西班牙主權的承認及澳門市之始》, 1 9 7 0 年 “Reconhecimento da soberania castelhana e o inqcio do municqpio macaense”, 1970
《澳門書目》, 1 9 7 3 年( 第二版, 1 9 8 7 年) “Bibliografia macaense”, 1973 (2a edicao, 1987)
《賈梅士博物館》, 1 9 7 3 年 “Museu Luqs de Camoes”, 1973
《菲利佩二世時代的澳門》, 1 9 7 4 年 “Macau na mpoca de Filipe II”, 1974

《澳門: 事實與傳說》, 1 9 7 9 年( 第二版, 1 9 8 6 年) “Macau: factos e lendas”, 1979 (2a edicao, 1986)
《澳門—— 歷史悠久的城市》, 1 9 9 7 年4 5 “Macau: um municqpio com histuria”, 1997

高美士著作展覽目錄 Cathlogo de exposicoes das obras de Luqs Gonzaga Gomes
《高美士圖片資料展》, 澳門文化學會, 1 9 8 7 年 Exposicao de fotografias de Luqs Gonzaga Gomes”, Instituto Cultural de Macau, 1987

《高美士》, 澳門理工學院, 日期不詳 “Luqs Gonzaga Gomes”, Instituto Politmcnico de Macau, data a anunciar